domingo, 23 de novembro de 2008

De repente...


De repente, eu cresci!
Ou foram as responsabilidades e a vida que cresceram em mim?
Onde está aquela pequena, de bonezinho para traz, bicicletinha vermelha que vivia correndo pelo bairro? E aquela menininha que vivia jogando futebol na rua, bolinha de gude com os meninos, rouba bandeira e amarelinha?
E onde está aquela adolescente com baixa auto-estima, mas muitos amigos dispostos a ajudar e a ajudá-la? Os mesmos que viviam sentados na rampa da praça comendo sanduíche, andando de bicicleta pela cidade, jogando volei nas cidades vizinhas. Aquela menina que se encontrou com Jesus um dia, em meio as descobertas da vida, mas que se modificou e passou a ver e a viver esta vida de outra maneira.
Eu era pequena e queria ser grande. Mas não sabia que tudo era tão "complicado" assim.
Hoje vivemos na esperança de nos tornarmos um pouco mais crianças, na simplicidade, na verdade. Corremos, mas não mais para brincar...
O que quero entender e passar é que a vida é importante demais...E qua cada momento tem suas descobertas e validade. Vou sentir falta do meu hoje. E por isso devo vivê-lo conscientemente.


5 comentários:

Igor Mascarenhas disse...

Estou terminando o ensino médio e já estou sentindo as mudanças, as responsabilidades chegando, e etc.

O mais lindo de tudo é saber que Deus organiza tudo, Deus dá sabor a cada novo sentimento e renova o que era velho.

Parabéns pelo blog, a cada dia mais iluminado.

Tamu juto

Linda_Rê disse...

Parece uma enterna roda-viva, e não adianta, a gente sempre quer ser grande qdo é pequeno e pequeno qdo se é grande.
Beijos

ione rocha disse...

Belo post amiga.
Estou tentando voltar aos poucos.
E nessas idas e vindas da vida, para além do corpo e das responsabilidades a cumprir, Deus vai lapidando o diamante que podemos vir a ser. "que falar segredos ao meu coração" como diz a musica, e nos mostrar quem realmente somos e por que viemos.
Sejamos dia-a-dia diamantes lapidados por deus e pela vida.

Marina disse...

A gente crescer querendo ser adulto.... e qnd nos tornamos adultos somos lucos para poder voltar a ser criança... dureza né???

O importante é prevalecer em nós a inocencia de uma criança... que possamos ser sempre infantis sem deixar de sermos adultos! ^^

Sem mais
Mari

Mary disse...

seu post é resumido em uma frase de adelia prado, a qual é o meu atual nick no msn:

"Meu Deus me dê cinco aninhos, me cure de ser grande!!!!" (Adélia Prado)

Quando eu tinha 5 anos, queria logo ter 10; quando tinha 10, queria que chegassem os 15; depois os 18, mas hj, com 26, sinto o peso da maioridade e da responsabilidade que ela demanda... juro que queria voltar aos 17, mas com a mesma cabeça de hj. tenho saudade da falta de responsabilidade, das tardes sem nada pra fazer, da falta de contas a pagar (fora os 5,00 da cantina do colégio...rsrsrs)... mas é a vida não é? fazer o quê? de uma coisa eu tenho certeza: os anos idos serão sempre os melhores de nossas vidas...

bjo!

P.S (desculpa a demora, eu não vi seu post nas minhas atualizações...!)