terça-feira, 4 de novembro de 2008

Exausto



Eu quero uma licença de dormir,

perdão pra descansar horas a fio,

sem ao menos sonhar

a leve palha de um pequeno sonho.

Quero o que antes da vida

foi o profundo sono das espécies,

a graça de um estado.

Semente.

Muito mais que raízes.

( Adélia Prado )

6 comentários:

Marina disse...

Eu sumi??? Vixi... rs mas eu to sempre por aki!!!

Nossa me sinto como esse poema rs preciso de férias URGENTES!! Mas não ferias só do serviço rs preciso daquelas férias onde a gente some uma semana, pra poder esquecer da vida sabe?? Preciso muitoooo disso rs

Final de ano é corrido de mais!

Mas tô sempre on line flor... as vezez demoro pra ligar o msn aki, mas sempre ligo rs rs

Bjxxx fique com Deus

Em Construção... disse...

QUE LINDO!
AMEII AMIGA...
SAUDADDES
TENHO SENTIDO SIM ..ALIÁS VC ESTÁ DENTRO DE MIM..
TE AMOOOOOOOOOO
BEIJUS

GUILHERME PIÃO disse...

De vez em quando precisamos de uma trégua...
Muito bom.
Abraços

Lu disse...

Ai Su, eu quero isso tb muito e urgentemente...rsrs. Mandei um e-mail pra vc ontem,estou sumida pq estou sem net em casa. Bjus e saudades!

Igor Mascarenhas disse...

Nunca tinha visto essa de Adélia...

Cada dia me sinto mais "em casa" aqui nessa espaço...

Obrigado pelo blog.
Tamu junto

Laila disse...

É... Tem razão. Já percebi que Pe. Fábio tem muito o que ensinar. E eu quero aprender e disciplinar meu olhar com ele.
Obrigada pela visita!
Um superbeijo e tudo de bom!
=)!