sábado, 27 de setembro de 2008

As nuvens que eram de algodão...


Ontem, por alguns segundos olhei para o céu azul. A lembrança me tomou a mente:
Quando era criança, olhava para o céu e tentava descobrir, nas nuvens que eu achava que eram de algodão, o desenho que elas traziam.
A minha imaginação e os meus olhos viam pessoas, animais, árvores, sorvetes, pirulitos, monstros.
Olhava para o céu procurando a casa do santinho que a mamãe tanto falava.
Hoje sei que Jesus está em todo lugar, mas já não olho mais para o céu com aquele coração de criança, com aquela certeza infantil. A correria pede que olhemos sempre a frente, que não paremos.
Já não olho mais para o céu e muito menos deixo minha imaginação chegar as nuvens ,aquelas mesmas que eram de algodão.

Melhor dizendo...Eu não olhava mais para o céu. Apartir de agora redescobri a imensidão!

9 comentários:

Mary disse...

Que coisa profunda...! já viu como a vida segue uma espécie de rito? Quando crianças, olhamos para o céu; crescemos e começamos a olhar sempre à frente... e quando mais o tempo passa, a passa mais tempo olhando pra baixo do que tudo... por isso tanta gente depressiva no mundo: pq perdeu o hábio de olhar pro céu... independente de ñ ser mais tão inocente a ponto de julgar que as nuvens sejam de algodão ou de imaginar figuras nela...eu perdi o hábito de olhar pro céu... a imensidão q vc redescobriu é sinônimo de esperança!

Beijo!

P.S> (não dá pra te ver no msn esse findi pq to atolada derelatorio e texto pra estudar pois essa semana tem uns 5 capítulos de quimica geral pra estudar - só os assuntos de um livro de quimica de primeiro ano TODO...)

bj!

Lu disse...

Su, seu post me fez lembrar da música de Engenheiros "Um dia me disseram que as nuvens não eram de algodão...". Eu tb tinha esse hábito de procurar desenhos nas nuvens e até hoje (muito raramente) às vezes eu me pego distraída olhando para as nuvens e vendo desenhos nelas. Acho que é meu lado criança que gostaria que viesse à tona em mais momentos da minha vida e acreditasse naquilo que os adultos pensam que é bobagem ou julgam impossível. Bjus, linda! Fica com Deus!

Igor Mascarenhas disse...

"Já não olho mais para o céu e muito menos deixo minha imaginação chegar as nuvens ,aquelas mesmas que eram de algodão.

Melhor dizendo...Eu não olhava mais para o céu. Apartir de agora redescobri a imensidão!"

Meu Deus! Linda suas palavras...

Lembro-me de Adélia Prado:
Meu Deus me dê cinco aninhos, me cure de ser grande!

No livro O pequeno príncipe passa a mesma mensagem que recebi do seu texto...

Acontece que muitas vezes eu esqueço que tenho um céu para olhar...
E Deus sempre me ajudando mostra palavras como as tuas para que eu posso enxergar o amor na simplicidade.

Obrigado
Tamu junto

Cris disse...

lindo!!!!
amei

Em Construção... disse...

"Existe um lado meu infantil que não cresce nunca" Clarisce lispector
Amiga que nunca deixemos de ser crinaça...Eu fazia o mesmoquando era criança e sinto saudade de ficar parada horas olhando para o céu...espero voltar a conseguir...
Amiga salvei aquele post resolvi não deixar publicado porq senti q foi uma professia...E achei melhor guarda-la ..rs
Amooo
vc
Bjus

Marina disse...

Nossa... simplesmente LINDO! Acredito que dentro de cada um de nós deve existir uma "Terra do nunca", onde podemos ser crianças pra sempre...

Uma das coisas que mais gosto de fazer é olhar o céu pela janela do meu quarto, sento na bancada ao lado da janela e alí fico vagando pensando na vida, conversando com Deus...

Faz tempo que não brinco de ver desenhos em nuvens... normalmente só tenho o tempo de olhar o céu a noite... então brindo de desenhar com estrelas, de ligar os pontos rs de fazer histórias...

"Apartir de agora redescobri a imensidão!"

Tão bom quyando redescobrimos as coisas simples né? Qaundo relembramos que para ser feliz basta apenas ser simples...

Bjxxxx adoro suas visitas ^^ fique a vont's para me linkar

Sem mais
Mari

Mary disse...

Su, queria q vc pudesse me falar um pouco sobre sonhos... pq sonhamos? Me manda a resposta por email... bj!

Poli disse...

É a pura verdade....
Quando eramos crianças,olhava pro céu e imaginava de td,via varias formas,era tão bom,chegava a ver até o rosto daquele garotinho q gostava..rsrs
Hoje em dia já nem olhamos pro céu,é uma correria,só olhamos pro céu quando ameaça chover...

Suelem de Oliveira disse...

"Meu Deus me dê cinco aninhos, me cure de ser grande."
( Adelia Prado )

"Existe um lado meu infantil que não cresce nunca."
( Clarisce Lispector )